www.amigosdatradicao.com.br
 


 
 
Busca
 
 
Menu
  P├ígina Inicial
Vocabulário
  Ora├ž├úo do Ga├║cho
  Ad├ígios Ga├║chos
  Anedotas de Ga├║cho
  Dicion├írio Ga├║cho
  Ditados Ga├║chos
  Express├Áes Gaud├ęrias
Costumes
  Churrasco
  Culin├íria
  Chimarr├úo
Cavalos
  Origem do Cavalo
  Nomenclatura
  Pelagem
  Fotos
Cultura
  As Lendas Ga├║chas
  Os Mitos Ga├║chos
  Dan├žas Tradicionalistas
  Indument├íria Ga├║cha
  Tradicionalismo
Hist├│ria
  Cronologia Hist├│rica
  Estrutura de um CTG
  Ga├║cho e sua Origem
  Princ├şpios Ga├║chos
  Comportamento
  ├ëtica Tradicionalista
  O Tropeirismo
  Forma├ž├úo da Est├óncia
  Guerra dos Farrapos
Poesias
M├║sicas
  Cifras
  Letras
Galeria de Fotos
 
Poesia: Cruzeiro Alto
 
Cruzeiro alto já trocou de ponta
A lua monta o c├ęu da serrania
Ati├žo as brasas, madrugada fria
Saudade ├ę tanta que j├í n├úo tem conta
A lua monta o c├ęu da serrania
Cruzeiro Alto já trocou de ponta

Aquento o assado enquanto vou mateando
As minhas rimas viajam com o vento
O peito velho se guasqueia em tentos
Clareia o dia, tenho que ir andando.
Como se um chasque fosse o pensamento
As minhas rimas viajam com o vento

Ergo o recau no lombo da tostada
Outra jornada está pedindo patas
O passaredo acorda em serenata
Eu al├žo a perna a ver a minha amada
O sol clareia o c├ęu da madrugada
Outra jornada está pedindo patas.


Autor: Iberê Machado

 
Portal Amigos da TradišŃo - 2004 | 2022 - WebMaster: Jonatan S. da Costa